Serão os parapsíquicos reais?

Os seres humanos realmente são capazes de ter percepções extra-sensoriais, ou seja, aquelas percepções de fenómenos e acontecimentos que ocorrem para além da realidade física, material?

“ (…)minha filha que sabe falar apenas em inglês e francês, falou em francês, grego, latim, italiano, português, polonês, húngaro, e muitos dialectos indígenas,(…)”

(Relato de Judith Edmonds, que foi Presidente do Senado em Nova York por volta de 1857, com relação a experiências vividas por sua filha, Laura Edmonds, médium,em estudos de xenoglossiarealizados por Charles Richet, citados por Ernesto Bozzano na obra Mediunismo Poliglota, Londres, 1932).

“ (…)súbitamente eu me separei completamente de meu corpo físico como se uma grande força tivesse me puxado acima do ar. Eu flutuei horizontalmente em meu quarto no meio de uma concentração de cores enquanto elas tornavam-se gradualmente densas e pareciam absorver e imitar o ambiente físico á volta.”

(Trecho de uma projecção lúcida relatada por ChristophSackl no livro The-out-of-bodyExperience, an Experimental Anthology, editado por Rodrigo Montenegro, publicado pela IAC, 2015)

“ (…)enquanto subia, vi mais algumas enfermeiras entrar a correr no quarto – deviam ser cerca de doze…continuei a subir passando para além do candeeiro – vi-o de lado e muito nitidamente – e depois parei, flutuando mesmo por baixo do teto, a olhar para baixo. Senti-me quase como um pedaço de papel que alguém tivesse soprado até chegar ao teto.”

(Trecho de uma experiência de quase morte, relatada por uma senhora no livro Vida depois da Morte de GaryDoore, 1ª edição portuguesa, Editora Ésquilo, 2005).

Os seres humanos realmente são capazes de ter percepções extra-sensoriais, ou seja, aquelas percepções de fenómenos e acontecimentos que ocorrem para além da realidade física, material?

De acordo com os relatos acima descritos e uma gama muito extensa de publicações relativas a pesquisas nesta área, este fenómenos e capacidades tem sido estudados desde a antiguidade e parecem estar presentes em várias culturas, sociedades, e de uma forma geral, em todo o planeta.

Porque isso acontece?

Segundo os estudos realizados pela IAC, Academia Internacional da Consciência, o princípio evolutivo ou consciência, que pode ser chamada também de ego, ser, espírito, etc…, atua em uma realidade física, palpável, evidente aos sentidos, mas também tem a capacidade de se manifestar em outras realidades não físicas, energéticas, com padrões de energia diferentes daqueles observados nas experiências físicas.

Desta forma, considera-se que existem pelo menos, 4 veículos de manifestação para que uma pessoa possa agir em diversas dimensões de atuação. O mais perceptível e facilmente identificável é o corpo físico, em nosso caso específico, humano, com formas e características próprias da condição biológica humana.

Com o corpo físico o ser humano tem os sentidos desenvolvidos para esta condição, como os sentidos básicos que são: a audição, tato, visão, paladar e olfacto.

No entanto há outros mais elaborados como: plenitude, termocepção, sinestesia, senso magnético, senso de equilíbrio, nocicepção ou a capacidade de sentir dor, própriocepção ou localização corporal e outros.

E quando a pessoa tem a percepção de algo que não tenha origem na dimensão ou na realidade física? A estes sentidos é que se aplica a denominação de sensibilidade parapsíquica, ou parapsiquismo.

Nos exemplos acima descritos temos a mediunidade, a experiência lúcida fora do corpo humano e um fragmento de uma experiência de quase morte.

Outros exemplos de fenómenos parapsíquicos são a telepatia,telecinesia, clarividência, premonição, precognição, retrocognição, psicofonia, psicografia, materialização,telecinesia, etc…

Por vezes pessoas sentem odores que não tem origem física perceptível, ouvem sons, músicas ou até vozes que não vem do ambiente onde se encontram, originam-se de fontes não identificáveis naquele momento.

Como comentado acima, o fato de existirem os diferentes corpos de que dispõe a consciênciapara interagir com os vários ambientes e energias, capacita a mesma a desenvolver estas sensibilidades ainda mais complexas que as que já tem desenvolvido em sua experiência humana.

Em princípio, todo ser humano parece ser de alguma forma,parapsíquico, e porta esta capacidade intrínseca em sua realidade. As pessoas mais sensíveis já desenvolveram esta habilidade ao longo de sua evolução e aquelas que não apresentam esta habilidade, ainda não tiveram a oportunidade de aplicar vontade, tempo e técnicas para este desenvolvimento.

O conhecimento e autoconhecimento em relação a estas ferramentas permite que as pessoas possam compreendê-las e dominá-las, assim podem se tornar para- psiquicamenteativas e lúcidas quanto á estas capacidades.

Um dos fenómenos que pode ser desenvolvido e amadurecido porqualquer ser humano e que pode ser de grande utilidade prática na vida de uma pessoa é a saída lúcida do corpo físico, a chamada experiência fora do corpo que tem sido bastante relatada e estudada ao longo de várias décadas.

O desenvolvimento da projetabilidadelúcida, assim como de outras modalidades de desenvolvimento parapsíquico, podehabilitar qualquer pessoa a adquirir um nível de autoconhecimento tal que lhe permita detectar, utilizar, amadurecer e dominar completamente seus veículos de manifestação assim como suas capacidades energéticas.

Na condição descrita anteriormente, o parapsiquismo auto experienciado, auto controlado e auto amadurecido passa a ser absolutamente real para a própria pessoa, neste caso é possível afirmar que as pessoas parapsíquicas são efectivamente reais quando a experiência é inegável a quem a produziu.

Este artigo foi escrito por Angélica Guidini, voluntária e professora no Campus da IAC em Portugal.

Contact the nearest IAC center for training courses in person and online.