A organização

As raízes da IAC datam de 1981, com a fundação do Centro da Consciência Contínua (CCC), no Rio de Janeiro, Brasil. O CCC desenvolveu pesquisa experimental sobre a consciência e, periodicamente, promoveu conferências gratuitas por todo o Brasil. O crescimento da demanda para apresentações estruturadas pelo CCC levou à fundação da primeira instituição conscienciológica. Em 1994, a Conscienciologia expandiu-se internacionalmente, principalmente na Europa e América do Norte, através do pioneirismo de pessoas que até hoje fazem parte da equipe da IAC.

Esse processo de expansão global levou, ultimamente, à criação da International Academy of Consciousness (IAC). A IAC foi fundada no ano 2000, inicialmente como centro de pesquisa, mas esse objetivo expandiu-se em 2002, quando ela incorporou todos os centros educacionais conscienciológicos europeus e norte-americanos. Isso marcou o lançamento oficial da IAC no seu formato atual, como organização focada em pesquisa, com o seu centro europeu – o Campus de Pesquisa da IAC – e educação, através dos seus centros educacionais localizados em vários países.  Hoje a IAC é uma organização verdadeiramente global, com amplos objetivos em educação e pesquisa, tendo uma presença permanente em vários países ao redor do mundo, em cinco continentes.

O primeiro presidente da IAC, Wagner Alegretti (2001-14), é um dos principais pesquisadores na área desde 1982. Ele foi membro pivô do CCC, bem como membro fundador de outras organizações conscienciológicas. Como tal, em 1988 Alegretti foi co-fundador da primeira organização a divulgar a Conscienciologia, e foi um de seus diretores durante cinco anos. Juntamente com Nanci Trivellato, iniciou o trabalho para apresentar a Conscienciologia à comunidade internacional. Além de Wagner Alegretti e Nanci Trivellato vários pesquisadores pioneiros da neociência Conscienciologia continuam envolvidos no trabalho da IAC, resultando em muitas décadas de experiência internacional na área de educação sobre a consciência.


A missão da IAC é prestar assistência através do esclarecimento sobre a natureza multidimensional da consciência e sobre as implicações associadas a esta realidade. A IAC estimula a expansão da lucidez através da disseminação de informação pragmática, utilizando a lógica, o discernimento e os mais altos princípios cosmoéticos. O trabalho da Academia fundamenta-se em preceitos científicos de vanguarda e objetiva aprofundar o conhecimento humano, tendo como base o paradigma consciencial. A Academia conduz pesquisa científica formal e facilita a auto-experimentação multidimensional, fomenta a autocrítica e encoraja os indivíduos a confirmarem por si próprios a natureza multidimensional de sua existência.


A equipe da IAC é constituída por mais de 100 voluntários (dados de maio de 2015), que possuem as mais variadas formações acadêmicas: antropologia, arquitetura, assistência social, consultoria, contabilidade, design gráfico, direito, educação, empreendedorismo, enfermagem, engenharia ambiental, engenharia elétrica, engenharia informática e telecomunicações, finanças, fisioterapia, gestão, informática, medicina, odontologia, psicologia, e recursos humanos, para citar alguns, enriquecendo, assim, a visão de conjunto e acrescentando flexibilidade multidisciplinar às pesquisas.

A equipe de educação da IAC é composta por instrutores altamente treinados de vários países, incluindo Alemanha, Brasil, Canadá, Colômbia, El Salvador, Equador, Espanha, Estados Unidos, Itália, México, Portugal, Reino Unido e Venezuela (dados de maio de 2015). Esses instrutores passam por um rigoroso treinamento que normalmente leva alguns anos, o que garante o seu nível de conhecimento e experiência sobre o tema. Cada um deles enriquece a instituição com sua educação formal e cultural.


Embora seja uma organização que estuda e ensina técnicas para desenvolver as capacidades psíquicas, a IAC recomenda uma postura saudável de abertismo cético. A IAC não é afiliada a quaisquer organizações religiosas, políticas ou governamentais, e suas atividades têm fins de pesquisa e ensino exclusivamente.

A Conscienciologia, como todas as ciências, não é centralizada em um único indivíduo ou autoridade e a IAC incentiva todos a questionarem qualquer tentativa de controle, centralização, ou homogeneização de qualquer área do conhecimento, a fim de tornar o estudo mais aberto e de natureza eminentemente científica. A IAC sustenta que crescimento pessoal e evolução ocorrem como resultado de, entre outras coisas, razão, rigor, equanimidade, boa vontade, discernimento, persistência e esforço pessoal e que a responsabilidade por esse crescimento é individual e intransferível. Fundamentalmente, baseia-se em princípios pessoais cosmoéticos.

A IAC procura informar as pessoas sobre uma realidade mais ampla, para que possam refinar suas perspectivas baseadas num conhecimento maior. A Academia adota a abordagem lógica de ideias e apresentação de argumentos que fundamentam e solidificam o conhecimento existente, respeitando, no entanto, a liberdade de cada indivíduo de pensar e prosseguir com sua vida da maneira que considere adequada. Assim, encoraja o uso da racionalidade e de experiências pessoais, sem as quais a transformação autêntica raramente ocorre.

A IAC oferece os resultados de suas pesquisas, elaborados a partir de experiências pessoais, bem como resultados de pesquisas interdisciplinares em campos como a neurologia, a psicologia e a parapsicologia, da forma mais objetiva e acadêmica possível. Realiza pesquisas utilizando metodologias de pesquisa em primeira (experiência individual, subjetiva), segunda (intersubjetiva), e em terceira pessoa (laboratorial). Essa abordagem incentiva o uso de faculdades mentais como raciocínio, discernimento, intuição, e habilidades psíquicas, para a obtenção de uma visão mais completa e precisa sobre a consciência e a realidade.

A IAC está comprometida com a continuidade de sua missão de pesquisa e ensino, bem como com o desenvolvimento do campo de estudos da consciência, seguindo princípios éticos e científicos sólidos. Esses esforços facilitam a divulgação de informações objetivas, neutras e de alta qualidade, respeitando a liberdade e a escolha individual. Dessa forma, o seu trabalho conscienciológico incentiva a expansão de várias perspectivas coerentes com a realidade complexa de um universo multidimensional. Seu periódico científico, o Journal of Conscientiology, é livre de censuras e aberto a pesquisadores com diferentes formações e pontos de vista. Conferências e simpósios da IAC oferecem diversos ângulos de diferentes metodologias de pesquisa e filosofias científicas, de modo a contribuir para uma maior compreensão das capacidades multidimensionais e desenvolver o paradigma científico de forma mais abrangente e menos materialista.


Ao conduzir suas pesquisas e suas atividades educacionais e administrativas, a equipe da IAC – instrutores, acadêmicos, voluntários e diretores – visam a manter coerência com os seguintes princípios:

  • Respeito ao livre arbítrio de cada indivíduo.
  • Respeito a cada consciência como igual, considerando seus méritos em termos de habilidades, especialidades e realizações produtivas.
  • Apoio aos voluntários no desenvolvimento de qualificações conscienciais e profissionais necessárias para atuarem em suas respectivas áreas dentro da organização.
  • Criação de um ambiente de transparência e sinceridade, disponibilizando espaço para a comunicação aberta e construtiva, ajudando os indivíduos a desenvolverem autoconhecimento, autoconsciência e a evoluírem sem estigmas ou rótulos inadequados. Os voluntários e demais pessoas são incentivadas a participar deste ambiente acolhedor e positivo.
  • Alunos, voluntários, membros, colaboradores e amigos que compartilham seus princípios científicos e éticos são considerados os elementos mais importantes no trabalho.
  • A IAC reflete: (1) sua equipe de professores que assistem diretamente ao passar conhecimentos e técnicas que podem ser vitais e libertários, e (2) sua equipe de pesquisadores que realizam pesquisas científicas, trabalhos acadêmicos e publicam seus achados, portanto, sistematizam o conhecimento e a análise do fenômeno para ajudar a expandir o campo de estudo.
  • Os instrutores buscam obter uma visão de conjunto dos tópicos ensinados, para poder transmitir a informação mais correta e profunda de forma universalista e multidisciplinar, mantendo suas mentes abertas. Através de suas experiências práticas auxiliam na obtenção de consensos sobre o campo de estudo, sendo, por conseguinte, coerentes com o que ensinam.
  • A IAC visa a manter um ambiente onde o elo entre os indivíduos é baseado em suas programações existenciais (propósitos de vida), projetos atuais e afinidade cosmoética com objetivos comuns, o que faz de todos uma família evolutiva que aprecia o trabalho, a colaboração e a produção em conjunto.

A IAC promoveu o maior número de parcerias entre organizações conscienciológicas. Até o momento (dados de julho de 2014), ofereceu mais de 200 eventos em parceria, visando à integração, troca de informações e colaboração mútua.

A IAC aspira criar oportunidades de eventos compartilhados, planejados em parceria com outras organizações, de modo a favorecer esforços conjuntos que permitam beneficiar uma maior audiência. Os congressos organizados pela IAC são iniciativas neste sentido, já que pesquisadores de disciplinas variadas são convidados a apresentar sua abordagem e visão sobre os vários temas, no âmbito de cada conferência.

A IAC informa que, desde março de 2014, não mais faz parte do grupo de instituições afiliadas à UNICIN (União das Instituições Conscienciocêntricas Internacionais) sediada em Foz de Iguaçu, Brasil. Clique aqui